O lado mais artístico de um autor de Palavras Cruzadas.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Entrevista com o pintor Kira

Pintor Kira
Hoje deixo aqui uma série de perguntas que enviei, via e-mail, ao pintor Kira às quais ele teve a amabilidade de responder.

Entrevista com o pintor Kira

Ainda se lembra do primeiro quadro que pintou?

Kira:
- Lembro bem o 1º quadro que pintei no atelier-galeria "A Trave", Évora. Era uma azinheira no meio da campina, confesso que mais parecia o rebentamento de uma bomba atómica (tipo Hiroshima). Este quadro, foi para uma amiga - Isabel Jones, escritora e jornalista a viver, hoje, no porto. O seguindo quadro foi directo para Itália, Turim, para Fama Loredana, uma correspondente de cartas de amor, tipo anos 60.

Qual o valor máximo atingido por um dos seus quadros?

Kira:
- Os quadros atingem valores diferentes; se sou eu a vendê-los, no particular, o preço atinge, no máximo € 4 000 - quatro mil. Nas galerias especializadas muito mais mas, desconheço o seu valor. Galerista não diz, nunca.

Como define a sua pintura?

Kira:
- Não posso definir a minha pintura. Ela não cabe nos cânones estabelecidos do Impressionismo, Surrealismo, Cubismo, Pop, ou outros ismos. É um tipo de pintura charneira entre o concreto e o abstracto, com apenas uma intenção: através do que pinto tento fazer chegar um lamento, um alerta, um segredo ao público que vê.

Que fases destaca na sua pintura?

Kira:
- Houve várias fases na minha pintura. E continua a haver. Não posso destacar uma em especial, porque até agora as fases continuam. Qual a mais importante? Ou aquela que meu deu maior prazer? Todas, acredite.

Quais os seus motivos preferidos para pintar?

Kira:
- Os motivos são vários. A mulher, os problemas sociais, a paisagem, tudo o que mexe neste país e neste mundo. Há quadros dolorosos, quadros amorosos, quadros acutilantes, mas todos têm tido, em comum, a beleza que se pretende. Mesmo os meus fantasmas, devem sorrir e não assustar. Ninguém gostaria de viver com os fantasmas do pintor, pendurados na sua parede.

Quais os seus pintores preferidos?

Kira:
- Pintores preferidos? Artur Bual, além da genialidade do seu traço... o gestualismo que sempre empregou faz-nos parecer que "isto afinal é fácil"... pois não: é muito difícil e só se chega lá com muitos anos de trabalho e muita genialidade.

Tem algum quadro preferido, seu ou de outro pintor?

Kira:
- Quadros preferidos meus, são todos. Os que pintei e os que virei a pintar. Todos são meus filhos.
De colegas, destaco as meninas de Artur Bual, além dos retratos de Natália Correia, de Guilhermina Bual (sua esposa), Aquilino Ribeiro.

Onde podemos admirar alguns dos quadros do Kira?

Kira:
- Quadros meus podem ser vistos um pouco por todo o mundo mas em colecções particulares acho difícil. No entanto algumas galerias possuem obras que eventualmente estarão para vender, ou já vendidos. Galeria Almadarte, Galeria São Bento, Centro Português de Serigrafia, etc. Nos museus de Angra do Heroísmo, Santiago do Cacém. Fundação Cupertino de Miranda, Museu Enmérico Nunes, Museu Tavares Proença Júnior, Castelo Branco, Museu de Vila Real de Santo António, câmaras de Almada, Amadora, Barreiro, etc. etc.

FIM

Obrigado Mestre Kira!

Blogue do pintor Kira: http://pintorkira.blogspot.com/

4 comentários:

antonio disse...

simpática conversa. obrigado ao paulo feixinho. o que eu passei para aqui chegar! chegar ao blog. de vez em quando esqueço as coisas. desculpe.
e muito obrigado.
kira

Paulo Freixinho disse...

Obrigado eu!...

Um abraço,
Paulo Freixinho

wallper.lima disse...

Adorei a simplicidade que foram respondidas as perguntas, a verdade simples e pura.
Abraços.
Waleria Lima

wallper.lima disse...

Oi Paulo deixo aqui a minha admiração por esse espaço que vc abriu, dando a oportunidade de se falar de ARTE-ARTISTA - adorei!!!Eu conheço o Kira e admiro suas pinturas.
Se quiser me visitar estarei te esperando no Wallarte.
Abraços.
Waleria Lima

Pesquisa personalizada